BNB quer alcançar mais meio milhão de clientes no Nordeste em 2020

Com cerca de 2,5 milhões de clientes, o Banco do Nordeste espera adicionar outros 500 mil ao longo de 2020. Segundo o presidente da instituição, Romildo Rolim, hoje, a região tem um potencial de 11 milhões de clientes para o banco, além das regiões do norte de Minas Gerais e do Espírito Santo. “O Nordeste ainda tem muito potencial de crescimento e, neste ano, queremos chegar aos três milhões de clientes”, disse Rolim, ontem, durante visita ao Sistema Verdes Mares.

Para este ano, a previsão é de que as contratações de financiamentos com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) fiquem em R$ 29,3 bilhões, volume 0,6% inferior ao contratado em 2019. Do total, o Ceará deverá receber R$ 4,2 bilhões, um recuo de 14,2% em relação ao ano passado.

Esses valores poderão ser atualizados ao longo do ano, como ocorreu em 2019. Inicialmente, estava previsto um total de R$ 27,7 bilhões do FNE para 2019, mas as contratações realizadas somaram 29,5 bilhões, 6,5% a mais do que a previsão inicial. Ao todo, foram 565 mil operações com o FNE ao longo de 2019.

O presidente do BNB destacou que a atuação do banco na gestão de risco de crédito foi fundamental para o aumento das contratações. “Algumas empresas pagaram em dia mais do que o previsto, o que deu condições para o aumento da aplicação desses recursos”, disse Rolim. “Temos feito um trabalho forte em gestão de risco, mais atenção na escolha dos projetos, quanto à qualidade, além de melhorar o perfil de clientes”.

Crediamigo

Além do FNE, o BNB aplicou R$ 10,6 bilhões por meio do Crediamigo, totalizando, em 2019, a contratação de R$ 41,2 bilhões em financiamentos de longo e curto prazo na área de atuação do banco. Deste valor, cerca de R$ 3,5 bilhões para empreendedores do Ceará.

Para este ano, Rolim estima um crescimento de 22,5% nas contratações do Crediamigo, chegando a R$ 13 bilhões. “Crescemos 18% em 2019, e estamos consolidando o trabalho de crescimento digital. O prazo (das operações) foi reduzido de 15 para até 3 dias”.

Ao todo, foram mais de 4,5 milhões de operações do Crediamigo, ao longo de 2019, o que representa média superior a 18 mil contratações por dia, 18% a mais que em 2018. Segundo o banco, o crédito beneficiou cerca de dois milhões de empreendedores em toda a área de atuação do BNB.

Setores

Entre os principais segmentos aos quais os recursos deverão ser destinados em 2020, Rolim destacou o agronegócio, indústria, comércio, serviços e infraestrutura. “Há financiamento para geração de energia, principalmente eólica e solar. A solar, podemos financiar também a pessoa física, para geração na residência. Isso a gente está fazendo bastante”.

Segundo Rolim, hoje, os maiores empreendimentos financiados pelo BNB no Estado estão relacionados ao Complexo Industrial e Portuário do Pecém (Cipp). Sem adiantar nomes, ele disse que outras empresas, interessadas em se instalar na região, já estão em conversas com o banco. “Os maiores projetos são na área de geração de energia e tem outros na área de pesca industrial. O atum está muito forte aqui no Ceará e no Rio Grande do Norte, assim como a fruticultura”.

Ceará

O BNB aplicou R$ 8,6 bilhões no Estado em 2019, referentes a mais de 1,7 milhão de contratações, das quais 1,6 milhão pelo Crediamigo. Com o FNE, foram R$ 4,9 bilhões aplicados no Estado. Já por meio do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), o volume contratado atingiu R$ 402,9 milhões, dos quais R$ 309,7 milhões pelo Agroamigo. E as micro e pequenas empresas cearenses foram beneficiadas com R$ 669 milhões em volume de crédito.

“O Ceará é um celeiro de oportunidade. Tem muitos negócios em que a gente vem trabalhando, como a indústria do turismo”, destacou Romildo Rolim. “Para 2020, a nossa meta é continuar com esse trabalho de ser o banco de desenvolvimento e superar todas as nossas metas de aplicação do crédito, tanto do longo prazo, como dos nossos programas de microcrédito. Bem como consolidar as transformações digitais do banco, e fazer a nossa consolidação”.

artearte

Recursos do FNE  no Semiárido

No ano passado, mais da metade dos recursos aplicados por meio do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), cerca de 56%, foi destinada a empreendimentos localizados em zonas do Semiárido.

Ao todo, foram R$ 16,4 bilhões direcionados a localidades menos favorecidas economicamente.

Nessas áreas, para o segmento de micro e pequenas empresas, o BNB destinou R$ 3,6 bilhões no ano passado, referentes a 56 mil operações de crédito, o que representou um crescimento de 24,6% em relação a 2018.

Já o volume de crédito aplicado no âmbito do Programa de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) superou a marca de R$ 3 bilhões, contabilizando cerca de 515 mil operações contratadas no período. A maior parte foi referente a negócios realizados por meio do programa de microcrédito rural do Banco, o Agroamigo, com o qual o BNB atingiu R$ 2,5 bilhões.

A contribuição do BNB à dinâmica econômica regional também inclui financiamento a projetos de grande porte do setor de infraestrutura. Em 2019, o Banco aplicou R$ 11 bilhões com recursos do FNE, possibilitando a implantação de projetos, principalmente, no segmento de energia renovável.

No ano passado, o Banco do Nordeste também empenhou esforços para regularização de crédito com campanhas de renegociação de dívidas de seus devedores. Como resultado, concluiu o ano com mais de 349 mil operações regularizadas por meio da lei N.º 13.340/2016, totalizando R$ 15,6 bilhões em dívidas renegociadas.

Rádio Cultura dos Inhamuns Ltda.

Av. Moacir Pereira Gondim 333 || Planalto dos Colibris || Telefones/Fax: (88) 3437 – 1346 e 3437 – 1347

Celular (88) 9719 2020 || E-mail: rcultura@usedata.com.br

Desenvolvido pela Auranet hospedagem de sites