Estudo da UFC prevê pico de infecções por coronavírus no Ceará na 2ª metade de maio

Em meio ao crescente número de casos confirmados da Covid-19 no Ceará, um estudo desenvolvido pela Universidade Federal do Ceará (UFC) prevê que o pico das infecções por coronavírus no estado aconteça na segunda quinzena de maio. O cenário considera dados de isolamento social, disponibilidade da rede de saúde e testes realizados.

Até a última atualização da plataforma IntegraSUS, o Ceará contabiliza 18.971 casos confirmados da doença e registra 1.357 óbitos até às 14:46h desta quarta-feira (13). Os hospitais públicos e privados de Fortaleza, cidade que concentra a maior parte dos casos no Ceará, estão lotados ou próximos da capacidade máxima. O município tem 12.901 casos confirmados e 998 mortes.

A data da segunda quinzena se confirma pelo modelo criado pelo pesquisador André Lima Férrer de Almeida, do departamento de Engenharia de Teleinformática (DETI), levando em conta apenas os casos confirmados. São incluídos no modelo também a disponibilidade de leitos, casos assintomáticos e o impacto da subnotificação. A hipótese considera também a possibilidade de colapso das unidades de saúde. O sistema usa a janela temporal de 35 dias, partindo do dia 15 de março até dia 20 de abril para calcular as datas do pico.

Fonte: CEARAAGORA

Rádio Cultura dos Inhamuns Ltda.

Av. Moacir Pereira Gondim 333 || Planalto dos Colibris || Telefones/Fax: (88) 3437 – 1346 e 3437 – 1347

Celular (88) 9719 2020 || E-mail: rcultura@usedata.com.br

Desenvolvido pela Auranet hospedagem de sites