BNB vai contratar mais 1.350 concursados

No dia em que completa 62 anos de criação, neste sábado, 19 de julho, o Banco do Nordeste (BNB) anuncia nova expansão no seu quadro de pessoal efetivo e a retomada de uma política de valorização do capital humano próprio, perdida em meados dos anos 1990 e fora das principais ações dos últimos dez anos, período em que a instituição priorizou a terceirização para contratação de mão de obra.

A partir de agosto próximo, 1.350 novos funcionários, aprovados no último concurso público, começam a ser chamados para assumir funções nas 308 agências do BNB, na região.

A contratação dos novos funcionários efetivos foi confirmada na tarde de ontem, pelo novo presidente do BNB – empossado em abril último – Nelson Antônio de Souza. Com 6.893 servidores efetivos, o banco deve fechar 2014, com 7.150 empregados, considerando que mais 600 terceirizados, além dos 1.500 demitidos em 2013, estarão desligados até o fim deste ano.

Foco comercial

O fortalecimento do quadro técnico próprio da instituição é parte da recente estratégia de ampliação das linhas de ação do BNB, onde o setor comercial passa a ganhar destaque e foco, em paralelo com a política de fomento e de promoção do desenvolvimento regional sustentável. “A área comercial será intensificada, mas sem perdermos a identidade de banco de fomento regional sustentável”, garantiu.

Segundo Souza, somente este ano, o BNB deve aportar R$ 6 bilhões no setor comercial, que passa a contar agora, com novo portfólio de produtos e serviços, com 35 novas agências, com parque tecnológico renovado e moderno e pessoal treinado para melhorar o atendimento e viabilizar maior velocidade na concessão de crédito. A meta, anuncia a direção, é abrir 500 mil novas contas-correntes, neste ano.

Conforme explicou o presidente do BNB, atenção maior ao setor comercial permitirá alavancar o capital do banco, posto que, além de ser um dinheiro que gira mais rápido, é remunerado com taxas de juros mais atrativas, para o Banco, do que as cobradas nas operações de microfinanças urbana e rural, que, muitas vezes, são até subsidiadas. Atualmente, as taxas de juros do banco variam de 5,24% a 8,24%, ao ano, diante de uma taxa Selic de 11%, ao ano.

Linhas de ação

Os R$ 6 bilhões destinados à área comercial representam 22%, dos R$ 27 bilhões disponíveis pelo BNB, para investimentos este ano, em todos os setores e segmentos produtivos. Desse total, R$ 13,1 bilhões, do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), já foram aplicados em financiamentos de grandes projetos, de grandes plantas industriais.

Aos programas de microcrédito, Crediamigo e Agroamigo, foram destinados R$ 5,7 bilhões, valor que pode chegar a R$ 8 bilhões, até o fim de 2014. “Nossa meta é aplicar, no total, em 2014, R$ 30 bilhões”, anuncia.

Operações

Até junho último, o BNB contratou 4,48 milhões de operações de crédito no Nordeste, envolvendo cerca de R$ 17 bilhões. Do total de contratações, 1,37 milhão foram realizadas no Ceará, para onde foram destinados R$ 3,15 bilhões.

Carlos Eugênio
Repórter

Rádio Cultura dos Inhamuns Ltda.

Av. Moacir Pereira Gondim 333 || Planalto dos Colibris || Telefones/Fax: (88) 3437 – 1346 e 3437 – 1347

Celular (88) 9719 2020 || E-mail: rcultura@usedata.com.br

Desenvolvido pela Auranet hospedagem de sites