Com história marcada por desafios, Diocese de Crateús festeja 50 anos

á são 50 anos de uma caminhada marcada por desafios, lutas e conquistas. A Diocese de Crateús, atualmente formada por 15 paróquias, está bem próxima da comemoração do jubileu.

A província eclesial surgiu no dia 9 de agosto de 1964, sob os cuidados de Antônio Batista Fragoso, o dom Fragoso, também conhecido como Bispo dos Inhamuns. Ele foi prelado da diocese de Crateús durante 34 anos e ficou conhecido por virtudes como humildade e generosidade. Segundo populares, o religioso não só trouxe a fé cristã à comunidade, como também iniciou a luta pela libertação de um povo que estaria passando por sofrimento.

Há três anos já vem sendo comemorado o jubileu da diocese. Nos próximos dias 8 e 9, haverá o clímax dessa comemoração. A festa contará com a participação de boa parte da população, além de autoridades eclesiásticas, pastorais e agentes que fazem parte dos 50 anos de caminhada da instituição. A celebração será tanto na Catedral, como na paróquia Imaculada Conceição. Dentro da programação está o momento solene com acolhimento dos restos mortais de dom Fragoso, assembleia, almoço festivo e celebração final. Serão momentos de revisitar a história do catolicismo em Crateús.

De acordo com o atual bispo da diocese, dom Ailton Menegussi, “esse momento é muito importante. Um povo que não conhece a sua historia é um povo sem memória” destaca.

Trajetória

A primeira década foi marcada pelo golpe militar. Tudo lembrava a repressão. “Dom Fragoso era homem determinado em estimular a igreja progressista, libertadora, popular e com a opção para os pobres”, destacou uma das responsáveis pelo Instituto Dom Fragoso, Ivani Sales. Ele criou sindicatos dos trabalhadores rurais, fundou a Cáritas, lutou pelo surgimento de escolas públicas, montou grupos de jovens e criou o Ninho, grupo que realizava o trabalho de ajuda às prostitutas. Essas eram as maiores preocupações do religioso.

A segunda década é lembrada pela grande seca que assolava todo o Nordeste. Foi época de miséria, e o papel da igreja teve grande importância. “Dom Fragoso transformou uma sociedade rural em urbana. A Cáritas, fundada por ele, auxiliou a população para lutar por moradias”, destaca Ivani. Na terceira década, teve destaque a criação das escolas populares paroquiais. Já na passagem dos 40 anos, o fato marcante foi a saída de Dom Fragosa para a entrada de um novo bispo, dom Jacinto Brito, que atualmente é arcebispo de Teresina-PI. Ele continuou a caminhada de luta e fé, iniciada por Dom Fragoso.

A última década se destaca pelo 10º Encontro da Comunidade Eclesiais de Base (CEBs). Ela abre a festa do Jubileu da Diocese. Nesse período foram criadas várias paróquias, como as de Quiterianópolis, Ararendá e a paróquia Imaculada Conceição, situada em Crateús. Houve também a refundação da Cáritas Diocesana. Outro momento importante dessa década foi a saída de Dom Jacinto e a chegada do bispo Dom Ailton Menegussi, que está há seis meses na Diocese. “O Jubileu é um momento de memória, de celebração. Momento de avaliação da nossa caminhada e, também, de projetar o nosso futuro a partir do presente. Convidamos a todos para esse momento”, diz dom Ailton.

Luanna Leitão
Colaboradora

Rádio Cultura dos Inhamuns Ltda.

Av. Moacir Pereira Gondim 333 || Planalto dos Colibris || Telefones/Fax: (88) 3437 – 1346 e 3437 – 1347

Celular (88) 9719 2020 || E-mail: rcultura@usedata.com.br

Desenvolvido pela Auranet hospedagem de sites