Senado economiza R$ 270 milhões com redução de gastos

Pelos cálculos do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), a Casa já conseguiu economizar R$ 270 milhões da meta de R$ 300 milhões, prevista até o fim do ano. Segundo ele, as medidas de contenção de gastos adotadas pela mesa diretora em seu programa de racionalização, obtiveram sucesso.

A decisão de cortar da ‘própria carne’ surgiu com a crescente insatisfação popular contra o Congresso e os políticos que culminou no ano passado com centenas de manifestações gigantescas pelo Brasil. A medida tentou reduzir o ”Fora Renan”, que era uma das palavras de ordem dos manifestantes.

Apesar dos movimentos terem arrefecidos com a Copa do Mundo e agora com as eleições. Renan continua seguindo o ‘script’. “Estamos buscando melhorar a qualidade do serviço sem prejuízo da produção e fiscalização legislativa. Este ano, posso garantir a todos, vamos gastar menos que o ano passado” afirmou.

Entre as medidas que reduziram os gastos está a eliminação do 14º e 15º salários dos senadores, que deu uma economia de R$ 4,3 milhões por ano; a extinção de 630 funções comissionadas, 30% do quantitativo total, o que preservou R$ 9,6 milhões; a adoção da jornada corrida de sete horas para os servidores, em vez de seis; o cancelamento e a redução dos valores de contratos com terceirização de mão de obra; Proibição dos contratos emergenciais e redução dos gastos com material de consumo.

Outras medidas citadas foram: a extinção do serviço médico, envio dos profissionais de saúde para atendimento na rede do SUS e a doação de 6 mil medicamentos e 34 mil materiais perecíveis; redução de impressos na gráfica do Senado que implicou numa economia de 6,8 milhões.

Rádio Cultura dos Inhamuns Ltda.

Av. Moacir Pereira Gondim 333 || Planalto dos Colibris || Telefones/Fax: (88) 3437 – 1346 e 3437 – 1347

Celular (88) 9719 2020 || E-mail: rcultura@usedata.com.br

Desenvolvido pela Auranet hospedagem de sites