Tauá foi a cidade com maior incidência de raios, 208.

O Ceará deve continuar com chuvas pelos próximos três dias. A previsão é da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) e foi fornecida ao O POVO pelo meteorologista Leandro Valente. Durante a manhã de hoje, as precipitações devem ficar concentradas na região Centro-Sul. A tarde e a noite serão de céu parcialmente nublado em todo o Estado. Já para amanhã e para quarta-feira, 6 e 7, a previsão é de que as chuvas continuem a acontecer.

Os cearenses foram surpreendidos na madrugada de sábado, 3, por uma tempestade que atingiu 33 municípios. Somente em Fortaleza foram registrados 148 mm de água, 97 descargas elétricas e uma série de transtornos em vários pontos da cidade. De acordo com informações da fundação, o fenômeno foi provocado pela combinação de dois sistemas atmosféricos: um Vórtice Ciclônico de Altos Níveis, típico da pré-estação chuvosa e que traz algumas chuvas isoladas ao Ceará, e um sistema denominado Ondas de Leste, responsável pela intensificação das precipitações, principalmente na Região Metropolitana de Fortaleza.

Entre as 7 horas da manhã de sábado, 3, e as 7 horas da manhã de ontem, 4, choveu em 52 cidades cearenses. Além de Fortaleza, que registrou 164,5 mm de chuva, os municípios de Beberibe, Aracati e Itaiçaba também tiveram precipitações expressivas – com 115 mm, 87,2 mm 77,8 mm, respectivamente. As informações foram fornecidas ao O POVO pela Funceme.

Danos

A chuva forte do fim de semana causou muitos transtornos para a população de Fortaleza. Ruas ficaram alagadas, semáforos pararam de funcionar, postes foram danificados, houve deslizamento de terra e descargas elétricas puderam ser avistadas. Segundo o engenheiro Eduardo Gomes, responsável pela operação e qualidade do fornecimento da Companhia Energética do Ceará (Coelce), a continuidade das chuvas durante todo o sábado e a expansão da área de cobertura das precipitações – que passaram a atingir não apenas Fortaleza e Região Metropolitana, fez aumentar o número de ocorrências.

Na manhã de ontem, a Coelce precisava solucionar cerca de 1.400 ocorrências em todo o Estado. No sábado pela manhã, segundo informação fornecida pelo engenheiro Eduardo Gomes, eram 1.196 situações para resolver. Ele explicou que a grande parte das situações é referente a reclamações individuais e pequenos transtornos. Somente em Fortaleza, na manhã de ontem, ainda havia cerca de 600 reclamações cadastradas para resolução da companhia.

Saiba mais

Tauá foi a cidade com maior incidência de raios, 208. Seguida por Independência, com 109, e Arneiroz, com 98 raios. Em Fortaleza, foram registrados 71 raios. Os números são referentes ao sábado e à manhã de ontem, domingo. A estimativa é da Coelce.

Em Fortaleza, 107 chamados foram recebidos pela Defesa Civil no sábado. Foram 59 casos de alagamentos, 33 desabamentos e riscos de desabamentos, nove inundações, dois deslizamentos, um risco de deslizamento, além de três bueiros obstruídos, crateras e outros.

A Regional II concentrou os sinistros mais graves, como o deslizamento que interditou a Avenida da Abolição, no Mucuripe, e o desabamento de uma casa, que afetou a estrutura de outras quatro residências. Foram 73 ocorrências nesta Regional, porém sem vítimas, de acordo com o coordenador especial da Defesa Civil, Cristiano Férrer.

Em comunicado divulgado ainda no sábado, 3, a Funceme informou que os dois sistemas (Vórtice Ciclônico de Altos Níveis e Ondas de Leste) não têm relação com a quadra chuvosa cearense e que o prognóstico climático para o período de chuvas em 2015 será divulgado somente na segunda quinzena de janeiro.

OPOVO

Rádio Cultura dos Inhamuns Ltda.

Av. Moacir Pereira Gondim 333 || Planalto dos Colibris || Telefones/Fax: (88) 3437 – 1346 e 3437 – 1347

Celular (88) 9719 2020 || E-mail: rcultura@usedata.com.br

Desenvolvido pela Auranet hospedagem de sites