Morre aos 91 Anos o Empresário Jaime de Aquino

Morreu nesta quinta-feira, 16, aos 91 anos, o empresário e fundador da Companhia Industrial de Óleos do Nordeste (Cione), Jaime Tomás de Aquino. O velório será realizado na própria fábrica da Cione, na avenida Mister Hull, a partir das 7 horas desta sexta-feira, 17.

Segundo o advogado da família, Max Dantas, Jaime estava internado desde a última terça-feira, 14, com um quadro de infecções que evoluiu para uma pneumonia. O empresário faleceu nesta quinta por volta das 17 horas, no hospital Monte Klinikum.

O presidente do Sindicato dos Produtores de Caju do Ceará, Paulo de Tarso Meyer, amigo de Jaime há mais de 30 anos, contou que esteve com ele na última semana e que o empresário já apresentava sinais de cansaço. Paulo ressalta que mantinha contato constante com o amigo, uma das pessoas que mais entende de cajueiro no Estado do Ceará, afirma. Para Paulo, Jaime “efetivamente mereceu ter tudo o que tem”.

Para o deputado estadual, Carlos Matos (PSDB), Jaime é um ícone cearense do agronegócio. “Ele soube combinar a capacidade de produzir e industrializar. Fez isso com maestria enorme sempre. Usou a tecnologia e paixão para se destacar no negócio. Criou alternativas para aplicação do caju, mas sem perder a expressão no segmento”, declarou.

Matos ressaltou ainda a longevidade da Cione. “Muitas empresas ficaram no meio do caminho. Ele não. Parecia ter um grande sentido de missão, para além do objetivo de gerar lucro”.

A Cione é a maior exportadora de castanha de caju do Brasil, responsável por sete mil empregos diretos no Ceará.

Em nota, a Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC) lamentou o falecimento de Jaime Aquino, ressaltando sua trajetória profissional. “Empresário diferenciado, tendo figurado entre os maiores do mundo em seu setor, e líder sindical dos mais ativos por vários anos, atuando com responsabilidade e compromisso no Sindicato das Indústrias de Beneficiamento de Castanha de Caju e Amêndoas Vegetais do Estado do Ceará (Sindicaju) e na FIEC, Jaime Aquino foi um dos agraciados com a Medalha do Mérito Industrial e deixa um legado de inovação e empreendedorismo”.

Sequestro
No dia 13 de março de 2006, Jaime foi sequestrado no Centro de Fortaleza. O empresário passou quatro dias em cativeiro, e foi liberado em Pacatuba, Região Metropolitana, após pagamento de resgate.

+ Confira matéria do O POVO sobre sequestro de Jaime

Família
Jaime nasceu em 26 de março de 1924, no município de Jaguaribe, era casado e não deixou herdeiros.
Ficou órfão de pai e mãe aos 15 anos, e foi cuidado por Dom José Terceiro de Sousa, vigário da cidade de Pereiro. Trabalhou como caminhoneiro pelo Nordeste do Brasil e iniciou os negócios vendendo sacas de castanha nas confeitarias e fábricas de chocolates.

Enterro

O corpo será levado para o município de Pereiro, onde foram enterrados os pais de Jaime, no próximo sábado, 18.

Cinthia Freitas, especial para O POVO

colaborou repórter Andreh Jonathas

Rádio Cultura dos Inhamuns Ltda.

Av. Moacir Pereira Gondim 333 || Planalto dos Colibris || Telefones/Fax: (88) 3437 – 1346 e 3437 – 1347

Celular (88) 9719 2020 || E-mail: rcultura@usedata.com.br

Desenvolvido pela Auranet hospedagem de sites