SPS promove cursos profissionalizantes para 210 mulheres vítimas de violência de 12 municípios

Mais de duzentas mulheres cearenses que já viveram situação de violência participam, este mês, de dois cursos profissionalizantes para trabalhar a independência financeira. A Secretaria da Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos (SPS) iniciou a capacitação nessa terça (13), com uma aula inaugural na Casa da Mulher Brasileira. A ação, coordenada pela Secretaria Executiva de Políticas para Mulheres, contou com a presença da titular da SPS, Socorro França e da secretária-executiva de Políticas para Mulheres, Denise Aguiar.

Os cursos contemplarão 210 mulheres de 12 municípios, incluindo a Capital. A ação é parte do projeto Mais Mulher. Os cursos são de orientação profissional, com aulas de coaching e educação financeira, sob a coordenação do Centro Estadual de Referência e Apoio à Mulher (Ceram).

A titular da SPS, Socorro França, destaca a importância das capacitações para o empoderamento feminino. “Tão importante quanto assegurarmos atendimento, acolhimento, apoio social e jurídico às mulheres em situação de violência é promovermos a autoestima e o resgate de projetos de vida. Nesse sentido, cursos de capacitação profissional são muito importantes na busca da independência financeira e pela igualdade de direitos de gênero, livres do machismo estrutural”, destaca a secretária.

O primeiro curso será ministrado, presencialmente, no auditório da CMB, até o dia 21 de julho. A segunda capacitação será por meio remoto, no período de 26 de julho a 3 de agosto, para cerca de 185 mulheres, dos municípios de Pacatuba, Maranguape, Sobral, Itapipoca, Tauá, Iguatu, Tianguá, Limoeiro do Norte, Juazeiro do Norte, Crato e Mauriti.

“Esses cursos integram o Projeto Mais Mulher, desenvolvido pela SPS em mais uma ação de apoio às mulheres vítimas da violência doméstica e do machismo estrutural, ainda tão presentes em nossa sociedade. Promover a profissionalização é dar a essas mulheres força e liberdade. Esse projeto nos enche de orgulho, por nos permitir participar da história de superação e reconstrução de suas vidas por meio das políticas públicas do Estado”, acrescenta Denise Aguiar.

A coordenadora do Ceram, Marta Lacerda, avalia que proporcionar ferramentas e mecanismos para as mulheres superarem as adversidades financeiras é o caminho para vítimas de violência transporem a barreira da dependência e reconstruírem suas vidas. “Dos casos registrados no Ceram, a dependência econômica e financeira são os maiores obstáculos que as mulheres enfrentam para romper o ciclo de violência a que estão submetidas. Por isso, o acesso às políticas públicas são tão importantes, oportunas e necessárias”, corrobora Marta.

Centro Estadual de Referência e Apoio à Mulher (Ceram): (85)3108.2966 – segunda a sexta, 8h às 20h.

SITE DO GOVERNO

Rádio Cultura dos Inhamuns Ltda.

Av. Moacir Pereira Gondim 333 || Planalto dos Colibris || Telefones/Fax: (88) 3437 – 1346 e 3437 – 1347

Celular (88) 9719 2020 || E-mail: rcultura@usedata.com.br

Desenvolvido pela Auranet hospedagem de sites