No 4º dia de buscas em Petrópolis, sirenes voltam a tocar no Morro da Oficina; tragédia já deixa 120

Sirenes no Morro da Oficina, um dos locais mais devastados pela tempestade que destruiu parcialmente Petrópolis, voltaram a tocar na madrugada desta sexta-feira (18), a fim de alertar moradores a deixar suas casas. Até a última atualização desta reportagem, não havia informações de novos deslizamentos.

Este é o quarto dia de buscas. O número de mortos chegou a 120, segundo o Corpo de Bombeiros. Dos 101 corpos que estavam no Instituto Médico Legal (IML), 65 são de mulheres e 36 de homens. Desses, 13 são menores e, ao todo, 33 corpos foram identificados. Veja quem são algumas das vítimas já reconhecidas.

Novo deslizamento

 

Segundo a Polícia Civil, foram feitos 116 registros de desaparecimentos, mas não se sabe quantos desses já foram encontrados.

A Delegacia de descoberta de paradeiros (DDPA) mandou quase todo seu efetivo para Petrópolis.

Quatro equipes passaram o dia fazendo uma varredura em hospitais, abrigos e escolas para identificar as pessoas desaparecidas.

Segundo a Secretaria Estadual de Defesa Civil, 24 pessoas foram resgatadas com vida e 705 pessoas foram encaminhadas para os 33 pontos de apoio montados na cidade em igrejas e escolas da rede pública municipal.

Entre os sobreviventes, os rodoviários que trabalhavam nos dois ônibus que foram arrastados para dentro do rio Quitandinha conseguiram sair dos veículos com vida.

A informação foi divulgada pelo Sindicato das Empresas de Transporte Rodoviário de Petrópolis (Setranspetro) nesta quinta-feira (17).

G1

Rádio Cultura dos Inhamuns Ltda.

Av. Moacir Pereira Gondim 333 || Planalto dos Colibris || Telefones/Fax: (88) 3437 – 1346 e 3437 – 1347

Celular (88) 9719 2020 || E-mail: rcultura@usedata.com.br

Desenvolvido pela Auranet hospedagem de sites